21 - 23 SETEMBRO 2022
Expo Center Norte | SP

Portos 4.0: Suape investe em tecnologia IP para controle de acesso e segurança

Conteúdo publicado originalmente no site Security Magazine

Um dos principais terminais marítimos do Brasil e da América Latina investiu em controle de acesso inteligente para aliviar e otimizar a operação logística

O porto de Suape, localizado em Pernambuco é um dos mais movimentados da américa latina, movimentando cerca de 24 milhões de toneladas de carga anualmente. Com tamanho volume, notou-se o aumento nas filas de caminhões destinados a escoar as cargas, um grande problema para as mais de 100 empresas nacionais e internacionais que contam com centros de operações no porto. A fim de sanar esse desafio, foi necessário o investimento em tecnologias capazes de regular rigorosamente o fluxo de tráfego dos estacionamentos de espera até os portões do complexo portuário e terminais individuais. 

Além da questão de agilidade logística com grande volume de caminhões em filas quilométricas para descarregar, podendo durar dias, existia a preocupação do descumprimento das normas regulatórias marítimas internacionais responsáveis pela segurança do setor, como o Código Internacional de Segurança de Navios e Instalações Portuárias (ISPS Code).

As autoridades portuárias entenderam os dois principais problemas que deveriam ser corrigidos: fortalecimento da segurança e melhorias no controle de acesso aos terminais. A solução foi a instalação de câmeras de vídeo IP da fabricante sueca Axis Communications, além de um conjunto de softwares inteligentes da Pegasus Technology, capazes de proporcionar imagens de veículos e motoristas determinando a quais terminais eles estão associados e agilizando o processo de acesso. Como resultado, o porto registrou uma queda significativa das infrações, irregularidades e comportamentos agressivos de profissionais frustrados com os atrasos anteriores.

Gestão de logística portuária na prática

O processo de controle começa com a câmera Axis capturando imagens da chegada do caminhão em conjunto com o leitor de placas da Pegasus, que é o responsável por transformar as informações captadas em dados acionáveis. Após todo esse processo, o software acoplado ao sistema de câmeras inicia o agendamento de entrada do motorista, restringindo o acesso aos portões até o horário previsto, além de integrar as informações com todos os terminais de acesso.

Todo esse processo resulta em um relatório de liberação que é exibido em painéis de LED ao longo da estrada de acesso aos portões do porto, mostrando aos motoristas se deles devem prosseguir ou fazer o retorno e aguardar nos locais definidos até seu horário de entrada. Em paralelo, na portaria principal opera um posto de controle com câmeras adicionais para capturar as placas dos veículos e analisar se eles estão dentro do horário previsto, e estando tudo certo, os portões se abrem automaticamente.

Como medida adicional de segurança e proteção, a equipe de operações supervisiona o processo a partir do Centro de Controle de Acesso do Porto de Suape. “Quando há algum problema, um operador pode corrigir uma leitura errada da licença, conceder ou negar o acesso a um veículo que chegou sem o devido agendamento ou autorização, ou acionar manualmente o portão para que ele possa retornar, mas com nosso novo sistema integrado, esses incidentes não acontecem com frequência”, diz Amaro Monteiro, desenvolvedor e integrador da Pegasus Technology.

Esta é uma curadoria de conteúdo da RX Brasil sobre temas de interesse da ISC Brasil. Para continuar lendo, acesse Security Magazine.